Publicidade

Publicidade

03/11/2008 - 06:50

Uma casa no Japão

Compartilhe: Twitter

Para quem gosta de arquitetura, recomendo uma olhada na casa de Amon Miyamoto em Okinawa, Japão. O New York Times publicou uma matéria sobre ela (mas o legal é ver a galeria de imagens que está no site.)

Autor: - Categoria(s): arquitetura Tags:
26/05/2008 - 07:53

Arquitetura olímpica

Compartilhe: Twitter

New Yorker que chega às bancas hoje publica um texto crítico sobre as novas obras arquitetônicas da cidade de Pequim, encomendadas para a olimpíada. O destaque do editor pergunta: “A arquitetura da olimpíada de Pequim é espetacular, mas qual é a mensagem que ela envia?” No meio do texto, o autor tenta responder: “A mensagem [para o mundo] é clara: qualquer coisa que vocês podem fazer, a gente pode fazer melhor”. O texto também levanta uma questão interessante: os chineses preferiram contratar escritórios de arquitetura de fora do país, ao invés de exibir o talento nativo (apenas um dos 31 projetos foi delegado a um chinês).

Autor: - Categoria(s): arquitetura Tags:
16/05/2008 - 07:54

Vende-se casa projetada por Julia Morgan

Compartilhe: Twitter

Uma curiosidade arquitetônica: o Wall Street Journal de hoje, caderno de fim de semana, informa que uma casa está à venda em Garberville, Califórnia, “quatro horas de viagem de San Francisco”. O detalhe é que a casa foi desenhada pela arquiteta Julia Morgan, a mesma que projetou o “castelo” de San Simeon, que pertenceu a um dos maiores magnatas da mídia norte-americana, William Randolph Hearst, fonte de inspiração para o cineasta Orson Welles no clássico “Cidadão Kane“. O jornal informa que os donos pedem US$ 8,5 milhões pela propriedade.

Autor: - Categoria(s): arquitetura Tags: ,
13/05/2008 - 06:52

“The Architecture of Autocracy”

Compartilhe: Twitter

Na versão online da Foreign Policy só dá para ler um pequeno trecho da matéria “The Architecture of Autocracy“, mas o tema pode inspirar futuras discussões: arquitetos que aceitam encomendas de governos totalitários ou pouco democráticos. “For years, the biggest names in architecture have been flocking to countries where democratic procedures are a rare phenomenon”, diz o texto. Paradoxalmente, o que atrai esses profissionais é a liberdade de trabalhar com “carta branca”. Neste link aberto, a galeria de fotos (acima, o aeroporto de Pequim, um projetp do escritório Foster & Partners).

Autor: - Categoria(s): arquitetura Tags:
Voltar ao topo