Publicidade

Publicidade
01/09/2007 - 07:02

O salvador da indústria fonográfica?

Compartilhe: Twitter

Costumo gostar dos perfis que Lynn Hirschberg escreve. De tempos em tempos a revista do New York Times encomenda algo a ela, como esta matéria sobre Rick Rubin, produtor musical contratado recentemente pela Columbia Records, que está na capa da edição que circula com o jornal de domingo. Vale a pena, tanto pelo texto quanto pelo assunto. A Columbia espera que Rubin “save the music business”. David Geffen, um dos personagens, diz: “Only 10 years ago, companies wanted to make records, presumably good records, and see if they sold. But panic has set in, and now it’s no longer about making music, it’s all about how to sell music. And there’s no clear answer about how to fix that problem. But I still believe that the top priority at any record company has to be coming up with great music. And for that reason, Sony (que é dona da Columbia) was very smart to hire Rick.” O tema pode render pautas, acho. Ou alguém poderia simplesmente comprar a matéria e traduzir. (ah, como bônus deixo um texto que Hirschberg fez em 2006 sobre os endereços de Sofia Coppola em Paris. Chic.)

Autor: - Categoria(s): Jornalismo, Música Tags:

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo