Publicidade

Publicidade
05/12/2008 - 06:52

Na crise, dar gorjeta está em baixa

Compartilhe: Twitter

A revista New York notou, ao entrevistar várias pessoas, que a crise afetou as gorjetas de garçons, taxistas e outros profissionais que estão habituados a aumentar seus ganhos com a generosidade dos clientes. Boa pauta que pode ser adaptada para o Brasil.

Autor: - Categoria(s): economia, negócios Tags:

Ver todas as notas

Sem comentários para “Na crise, dar gorjeta está em baixa”

  1. Dulce disse:

    e ainda tem gente que acha que vc tem obrigação de dar gorjeta numa maré baixa dessa…

  2. João Attie disse:

    Creio que dar uma Gorgeta ,deve ser quando voce fica muito satisfeito por algo especial,e a mais,que lhe faz aquele profissional,o qual ja e pago pelos seus serviços.E ,numca como uma obrigação. Diga-se de passagem que infelizmente existem muitos (pseudos )que oferecem um pessimo serviço ,e muitas vezes com ma vontade,sendo são mal educados quando não a recebem.

  3. ANTONIO disse:

    GORGETA, OS PROFISSIONAIS NÃO ESPERAM POR ELA. – AS PESSOAS/CLIENTES RECEBERAM UM TRATAMENTO ESPECIAL,NÃO PRECISA DAR DINHEIRO, O QUE QUEREMOS É SER RESPEITADOS ISSO SERIA ÓTIMO.(GARÇON/20 ANOS)

  4. nOMo disse:

    Gorjeta para mim é rebaixar o próximo.

  5. Arle disse:

    Acho importante dar gorjeta por um serviço bem prestado.
    Semana passada paguei uma profissional pra me dar uma chupada e o serviço foi tão bem executado que me senti na obrigação de dar uma quantia extra.

  6. Junior disse:

    Eu tambem acho isso quando eu vou em um lugar e sou bem atendido , com atencao , educacao e principalmente profissionalismo , ai sim eu concordo em dar os dez por cento e ainda dou uma gorjeta extra , agora ., quando sou mal atendido, nem dez por cento eu concordo em dar, e mal pago o valor da conta!

  7. Marcelo Metzker disse:

    Gorjeta è complemento de salario e nao ”ADICIONAL”.

  8. Adriana D. disse:

    Boa abordagem da crise.
    Poxa, acha algo desagradável esse sentimento de “obrigação” em dar a gorjeta. Quando não é por obrigação, penso se a pessoa se sentirá ofendida com o “regalito”.
    Complicado…

  9. Daniel disse:

    enquanto isso no brasil há uns restaurantes que cobram a abusiva taxa de 10%… eu não sou imitador de americano e não pago essa taxa, exceto quando o garçom é gremista ou corintiano…

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo