Publicidade

Publicidade
29/09/2008 - 06:02

Compartilhe: Twitter

Circular: “Às vezes vejo na rua, aos domingos, uns ciclistas cheios de aparatos de cores berrantes, novinhos em folha, mas não boto muita fé no desempenho deles no trato do essencial, que são os pedais e o guidom. Penso: ‘Esse parece que comprou a roupa antes da bicicleta’. A mesma sensação me ocorre, não raro, na convivência com jornalistas que dão demasiado valor a aspectos tecnológicos, seja no próprio equipamento de trabalho, seja na leitura da realidade externa que irão reproduzir com palavras. Penso: ‘Esse parece que comprou um peixe e precisa passar adiante rápido, antes que descongele’. Ou muito me engano ou é justo aquilo que Cremilda Medina chama de ‘acelerar a assepsia racionalista das fórmulas de comunicação’. Na Copa de 98, a única que cobri na vida, propiciou-me uma visão um pouco assustadora sobre o mundo em que vivemos: quanta gente, quanto dinheiro, quanta tecnologia mobilizadas na caça da obviedade. Porque o óbvio é também efêmero, o que de certo modo o redime, embora sem nos fazer felizes.” (Renato Modernell, “Observações com base no texto ‘Informação e cidadania’, de Cremilda Medina“).

Autor: - Categoria(s): circular Tags: ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo