Publicidade

Publicidade
24/09/2008 - 06:18

Compartilhe: Twitter

Circular: “Você conta que antigamente os editores diziam aos repórteres: ‘temos que dar essa matéria porque ninguém mais deu’. E hoje, nas redações se diz: ‘não vamos dar isso porque ninguém mais deu’. O que mudou?

Pompeu – Não é bem assim. O cientista político francês Régis Debray, que foi companheiro da guerrilha do Che na Bolívia e passou anos lá preso e depois foi conselheiro do presidente François Mitterrand, é que constatou que antigamente o diretor de redação dizia: ‘Opa, vamos dar já isso, ninguém está falando nisso’; e hoje, o diretor diz: ‘Ora, isso não vamos dar, ninguém está falando nisso’. Acontece que antes se dava valor à novidade, ao desconhecido, e hoje se repisa a mesma coisa, por razões mercadológicas, já que grande parte do público se interessa muito mais pelo que já conhece do que pelo que não conhece. Aqui devemos comparar com o médico: o médico deve dar o tratamento que o paciente precisa ou o tratamento que o paciente quer? O jornalista deve dar a informação de que, com sua experiência profissional, ele sabe que o público necessita, ou a informação que o público quer?” (Renato Pompeu, em entrevista a Ana Luiza Moulatlet).

Autor: - Categoria(s): circular Tags: ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo