Publicidade

Publicidade

Arquivo de novembro, 2008

27/11/2008 - 07:10

“NY Times” escolhe os livros de 2008

Compartilhe: Twitter

O suplemento de livros do New York Times também fez a sua “edição de retrospectiva” e publicou a lista dos “100 livros notáveis de 2008“.

Autor: - Categoria(s): Livros Tags:
27/11/2008 - 06:29

100 hotéis indicados pela “Travel + Leisure”

Compartilhe: Twitter

Um link útil da revista Travel + Leisure para os viajantes: a lista dos 100 melhores hotéis de 2008. Os 15 melhores foram colocados numa galeria de imagens.

Autor: - Categoria(s): Turismo Tags:
27/11/2008 - 06:18

Acompanhe os desastres naturais do mundo

Compartilhe: Twitter

O site do New Zealand Herald tem um feed de notícias sobre “desastres naturais” (terremotos, incêncios, enchentes etc). Não achei nada sobre Santa Catarina. Via Wired.

Autor: - Categoria(s): Jornalismo Tags:
27/11/2008 - 06:07

Uma música

Compartilhe: Twitter

Para começar a quinta-feira, Patricia Barber cantando “Winter“. Boa voz.

Autor: - Categoria(s): Música Tags:
27/11/2008 - 06:01

O palavrão é indispensável

Compartilhe: Twitter

Circular: “Já me estão a cansar… parem lá com a mania de que digo muitos palavrões, caralho! Gosto de palavrões! Como gosto de palavras em geral. Acho-os indispensáveis a quem tenha necessidade de dialogar… mas dialogar com caracter! O que se não deve é aplicar um bom palavrão fora do contexto, quando bem aplicado é como uma narrativa aberta, eu pessoalmente encaro-os na perspectiva literária! Quando se usam palavrões sem ser com o sentido concreto que têm, é como se estivéssemos a desinfectá-los, a torná-los decentes, a recuperá-los para o convívio familiar. Quando um palavrão é usado literalmente, é repugnante. (…)

(…) Se há palavras realmente repugnantes, são as decentes como ‘vagina’, ‘prepúcio’, ‘glande’, ‘vulva’ e ‘escroto’. São palavrões precisamente porque são demasiadamente inequívocos… para dizer que uma localidade fica fora de mão, não se pode dizer que ‘fica na vagina da mãe’ ou ‘no ânus de Judas’. Todas as palavras eruditas soam mais porcas que as populares e dão menos jeito! Quem é que se atreve a propor expressões latinas como ‘fellatio’ e ‘cunnilingus’? Tira a vontade a qualquer um! Da mesma maneira, ‘masturbação’ é pesado e maçudo, prestando-se pouco ao diálogo, enquanto o equivalente popular ‘esgalhar um pessegueiro’, com a ressonância inocente que tem, de um treta que se faz com o punho, é agradavelmente infantil. Os palavrões são palavras multifacetadas, muito mais prestáveis e jeitosas do que parecem. É preciso é imaginação na entoação que se lhes dá. Eu faço o que posso.” (Miguel Esteves Cardoso, neste texto.)

Autor: - Categoria(s): circular Tags:
26/11/2008 - 06:51

273 vídeos sobre a Segunda Guerra

Compartilhe: Twitter

Para os apreciadores de histórias sobre a Segunda Guerra Mundial (e há muitos por aí), este canal no YouTube traz 273 vídeos sobre o tema, todos coloridos. Pode interessar.

Autor: - Categoria(s): história Tags:
26/11/2008 - 06:39

Para amantes do cinema

Compartilhe: Twitter

Para quem gosta de cinema: o site da The Criterion Colletion foi reformulado. Foi lá que eu achei o The Auteurs, um site de relacionamento para amantes do cinema, ainda em versão beta. Acima, cena de Les Bonnes Femmes, de Claude Chabrol.

Autor: - Categoria(s): Cinema Tags:
26/11/2008 - 06:29

Temas da medicina em 2008

Compartilhe: Twitter

A Time publicou a sua lista anual, em ordem alfabética, com fatos importantes de 2008 na área de saúde e medicina (uma espécie de retrospectiva do que a revista noticiou durante o ano). Pode servir para muita gente. Exemplo de tema: a relação entre a TV e a gravidez na adolescência. (Dica do Ivan Padilla).

Autor: - Categoria(s): medicina, saúde Tags:
26/11/2008 - 06:15

O gigolô suíço

Compartilhe: Twitter

A história do gigolô que seduziu a mulher mais rica da Alemanha daria um bom filme, acho. Foi publicada pelo Times de Londres.

Autor: - Categoria(s): Comportamento, sociedade Tags: ,
26/11/2008 - 06:08

Um clipe

Compartilhe: Twitter

Para abrir a quarta-feira, um clipe bem bacana: “See The Light“, do The Hours. A música também é ótima. Via Marcelo Rezende.

Autor: - Categoria(s): Música Tags:
Voltar ao topo