Publicidade

Publicidade

Arquivo de setembro, 2008

30/09/2008 - 07:57

40 capas clássicas da “New York”

Compartilhe: Twitter

Ainda sobre a edição de aniversário de 40 anos da New York, os editores selecionaram para o site uma coleção de 40 capas clássicas da revista. Boa dica para designers e ilustradores. Acima, capa de 1976.

Autor: - Categoria(s): Design, Jornalismo Tags: ,
30/09/2008 - 07:40

Sobre casamentos que duram

Compartilhe: Twitter

Maggie Scarf parece ser uma boa personagem para uma entrevista. É dela o recém lançado livro “September Songs — The Good News Abour Marriage in the Later Years“, em que entrevista casais que têm entre 50 e 75 anos em busca de respostas sobre a longevidade desses casamentos. As perguntas dela são sobre aposentadoria, saúde, atividade sexual, finanças, filhos e religião  — e também sobre desapontamentos e arrependimentos, claro. Neste link, uma resenha publicada no International Herald Tribune.

Autor: - Categoria(s): Comportamento, Livros, sociedade Tags:
30/09/2008 - 07:29

Os espelhos de Eduardo Galeano

Compartilhe: Twitter

O El País fez uma matéria sobre o livro “Espelhos – Uma história quase universal“, novo livro do uruguaio Eduardo Galeano, em que ele “se atreveu a contar em 600 textos breves sem gênero preciso a história da humanidade: desde Adão e Eva até quase ontem à noite.” O Le Monde Diplomatique (em português), que já tinha falado sobre o assunto, sugeriu uma entrevista com o autor.

Autor: - Categoria(s): Livros Tags: ,
30/09/2008 - 07:19

Um lembrete: Machado de Assis na web

Compartilhe: Twitter

Notícia que recebi por e-mail e que vale a pena divulgar por aí: foi lançada na semana passada, na Fundação Biblioteca Nacional, a Coleção Digital Machado de Assis, “resultado de uma parceria entre o Portal Domínio Público (…) e o Núcleo de Pesquisa em Informática, Literatura e Lingüística (Nupill), da Universidade Federal de Santa Catarina. A página eletrônica com a obra completa (romances, contos, crônicas, entre outros) do autor está em formato digital no endereço: portal.mec.gov.br/machado.

A edição digital é composta por 246 arquivos, que se apresentam para leitura em tela e para download, nos formatos html e pdf.”

Imperdível.

Autor: - Categoria(s): internet, Livros Tags:
30/09/2008 - 07:01

Uma avó que sabe chutar

Compartilhe: Twitter

Não é novo, mas posto aqui para quem, como eu, não conhecia. Uma compilação de um dos sucessos da produtora espanhola Películas Pendelton: a vovó que inventa mil maneiras de usar seu neto como bola de futebol. Uma espécie de comentário cômico influenciado pelos “Três Patetas”, por “South Park” e pelo mundo do desenho animado. Não conhecia. Curioso. (Dica do Paulo César F.) Neste link, mais vídeos.

Autor: - Categoria(s): vídeo Tags: ,
30/09/2008 - 06:50

Woody Allen fala sobre Nova York

Compartilhe: Twitter

Na edição de aniversário (40 anos) da revista New York, vale dar uma lida na entrevista ping-pong com Woody Allen, o cineasta mais identificado com a cidade, segundo os editores da publicação. A pauta da conversa é a relação de Allen e de seus filmes com Nova York. A primeira pergunta é sobre a abertura de “Manhattan”, uma das mais belas cenas do cinema americano. Algum jornal poderia comprar os direitos do texto para publicá-lo em português. Fica a dica.

Autor: - Categoria(s): Cinema Tags: ,
30/09/2008 - 06:29

Mercado financeiro: o olhar de Hollywood

Compartilhe: Twitter

Hollywood sempre teve uma visão mais cínica sobre o mercado financeiro americano, lembra esta matéria publicada pelo USA Today. Para não perder o gancho — no momento em que a bolsa de Nova York registrou a maior queda de sua história — o jornal sugere dez filmes sobre o tema que merecem ser vistos. Acima, Michael Douglas como Gordon Gekko, em “Wall Street“, de Oliver Stone, um dos que está na lista de sugestões. Dei um google rápido e peguei um trecho do roteiro, uma fala de Gekko que parece bem atual (o filme é de 1987):

“The richest one percent of this country owns half our country’s wealth, five trillion dollars. One third of that comes from hard work, two thirds comes from inheritance, interest on interest accumulating to widows and idiot sons and what I do, stock and real estate speculation. It’s bullshit. You got ninety percent of the American public out there with little or no net worth. I create nothing. I own. We make the rules, pal. The news, war, peace, famine, upheaval, the price per paper clip. We pick that rabbit out of the hat while everybody sits out there wondering how the hell we did it. Now you’re not naive enough to think we’re living in a democracy, are you buddy? It’s the free market. And you’re a part of it. You’ve got that killer instinct. Stick around pal, I’ve still got a lot to teach you.”

Autor: - Categoria(s): Cinema Tags:
30/09/2008 - 06:19

Duas cantoras

Compartilhe: Twitter

Para começar a terça-feira, Ella Fitzgerald e Dinah Shore cantam no Dinah Shore Chevy Show.

Autor: - Categoria(s): Música Tags: ,
30/09/2008 - 06:08

Compartilhe: Twitter

Circular: “Quanto mais aprendemos sobre o mundo, quanto mais profundo nosso conhecimento, mais específico, consistente e articulado será nosso conhecimento do que ignoramos — o conhecimento da nossa ignorância. Essa, com efeito, é a principal fonte da nossa ignorância: o fato de que nosso conhecimento só pode ser finito, mas nossa ignorância deve necessariamente ser infinita. […] Vale a pena lembrar que, embora haja uma vasta diferença entre nós no que diz respeito aos fragmentos que conhecemos, somos todos iguais no infinito da nossa ignorância.” (Karl Popper, 1961, via “O Livros das Citações”).

Autor: - Categoria(s): circular Tags:
30/09/2008 - 06:08

Compartilhe: Twitter

Circular: “Quanto mais aprendemos sobre o mundo, quanto mais profundo nosso conhecimento, mais específico, consistente e articulado será nosso conhecimento do que ignoramos — o conhecimento da nossa ignorância. Essa, com efeito, é a principal fonte da nossa ignorância: o fato de que nosso conhecimento só pode ser finito, mas nossa ignorância deve necessariamente ser infinita. […] Vale a pena lembrar que, embora haja uma vasta diferença entre nós no que diz respeito aos fragmentos que conhecemos, somos todos iguais no infinito da nossa ignorância.” (Karl Popper, 1961, via “O Livros das Citações”).

Autor: - Categoria(s): circular Tags:
Voltar ao topo