Publicidade

Publicidade

Arquivo de janeiro, 2008

31/01/2008 - 01:57

Quando o carteiro chegou

Compartilhe: Twitter

Dica de amigo: o Popcards.fr é um site imperdível para quem trabalha com design, moda, fotografia ou qualquer outra área que precise de referências. Basicamente é uma grande coleção de cartões postais franceses dos anos 50, 60 e 70, todos na linha “pop e kitsch”. Destaco as categorias “Sexy Follies” e “Hommes Modernes“. A foto aí de cima eu peguei na prateleira das “Femmes Fleurs“. Dê a sua opinião.
Autor: - Categoria(s): Design, fotografia, sociedade Tags:
31/01/2008 - 01:47

Blog: o ciclo de vida de um post

Compartilhe: Twitter

Bacana este infográfico online: o ciclo de vida do post de um blog, do momento da publicação até o texto chegar ao leitor. Peguei no site da Wired. Clique com o botão esquerdo (acho que é o esquerdo, teste) do mouse para aproximar. Um trecho da introdução: “You have a blog. You compose a new post. You click Publish and lean back to admire your work. Imperceptibly and all but instantaneously, your post slips into a vast and recursive network of software agents, where it is crawled, indexed, mined, scraped, republished, and propagated throughout the Web.”

Autor: - Categoria(s): internet Tags:
31/01/2008 - 01:37

Como fazer uma campanha presidencial

Compartilhe: Twitter

Este é um bom link para os sites noticiosos disponibilizarem para os leitores: uma seção do Museum of The Moving Image que traz comerciais realizados para as campanhas presidenciais americanas de 1952 até 2004. Quem trabalha com propaganda política também pode gostar. Fica a dica.

Autor: - Categoria(s): internacional, mídia, publicidade Tags:
31/01/2008 - 01:27

O mundo de Alex DeLarge

Compartilhe: Twitter

Uma sugestão para quem gosta de cinema: o documentário “The Return of a Clockwork Orange” (49 minutos), sobre o filme “Laranja Mecânica”, de Stanley Kubrick, lançado em 1971.

Autor: - Categoria(s): Cinema Tags:
31/01/2008 - 01:20

Compartilhe: Twitter

Circular: “(…) para que o jornalista consiga cativar o leitor com algo surpreendente, mesmo quando lhe cabe escrever sobre um buraco de rua em frente à padaria do português, ele precisa primeiro ‘amolecer a notícia’, como se faz com o feijão, quando se deixa de molho na água. Para ter prazer em escrever, ele precisa sentir no fato um certo grau de plasticidade, como o ficcionista em relação às histórias que inventa. Mesmo um buraco de rua pode não ser um que, mas um como. Em cada legenda de foto, nos é dado escolher entre o positivismo e o jazz.” (Renato Modernell)

Autor: - Categoria(s): circular Tags:
31/01/2008 - 01:20

Compartilhe: Twitter

Circular: “(…) para que o jornalista consiga cativar o leitor com algo surpreendente, mesmo quando lhe cabe escrever sobre um buraco de rua em frente à padaria do português, ele precisa primeiro ‘amolecer a notícia’, como se faz com o feijão, quando se deixa de molho na água. Para ter prazer em escrever, ele precisa sentir no fato um certo grau de plasticidade, como o ficcionista em relação às histórias que inventa. Mesmo um buraco de rua pode não ser um que, mas um como. Em cada legenda de foto, nos é dado escolher entre o positivismo e o jazz.” (Renato Modernell)

Autor: - Categoria(s): circular Tags:
31/01/2008 - 01:20

Compartilhe: Twitter

Circular: “(…) para que o jornalista consiga cativar o leitor com algo surpreendente, mesmo quando lhe cabe escrever sobre um buraco de rua em frente à padaria do português, ele precisa primeiro ‘amolecer a notícia’, como se faz com o feijão, quando se deixa de molho na água. Para ter prazer em escrever, ele precisa sentir no fato um certo grau de plasticidade, como o ficcionista em relação às histórias que inventa. Mesmo um buraco de rua pode não ser um que, mas um como. Em cada legenda de foto, nos é dado escolher entre o positivismo e o jazz.” (Renato Modernell)

Autor: - Categoria(s): circular Tags:
30/01/2008 - 08:07

Usando a internet para aprender

Compartilhe: Twitter

Este link é um achado: 100 Free Podcasts from the Best Colleges in the World (estão lá Yale, Harvard, UCLA, Duke, etc). Alguns exemplos: a Universidade de Harvard reuniu jornalistas que estudaram lá nos anos 50 para debater o tema “50 Years in Media: Changes in Journalism“. Vale olhar. E se você anda refletindo a respeito da sua existência, a Universidade de Yale tem um curso sobre Morte, dentro da área de filosofia (“How to live given the certainty of death “e “Immortality Part II; The Value of life, Part I” são duas aulas que me pareceram interessantes).

Autor: - Categoria(s): Educação, internet Tags:
30/01/2008 - 07:59

Malhar retarda o envelhecimento

Compartilhe: Twitter

Pauta boa publicada pelo Washington Post: “Exercise Could Slow Aging Of Body, Study Suggests“. Bom, acho que todo mundo já sabia, mas os leitores sempre gostam quando cientistas assinam trabalhos como esse. O repórter reporta: “Physically active people have cells that look younger on a molecular level than those of couch potatoes, according to new research that offers a fundamental new clue into how exercise may help stave off aging. The study, involving more than 2,400 British twins, found for the first time that exercise appears to slow the shriveling of the protective tips on bundles of genes inside cells, perhaps keeping frailty at bay.” Continue malhando.
Autor: - Categoria(s): Ciência, saúde Tags:
30/01/2008 - 07:51

Amor nos tempos da web

Compartilhe: Twitter

Um assunto que sempre interessa: a busca de um par romântico na web. O New York Times coloca a questão: a ciência pode ajudar as pessoas a encontrar o par perfeito? Um trecho: “(…) now some social scientists have rediscovered the appeal of adult supervision provided the adults have doctorates and vast caches of psychometric data. Online matchmaking has become a boom industry (grifo meu) as rival scientists test their algorithms for finding love.” O texto do jornal menciona um site de namoros que já usa algoritmos, o Perfectmatch.com. No Brasil eu não sei se esse tipo de serviço pegou, mas seria bom investigar. Tem coisa aí.

Autor: - Categoria(s): Comportamento, internet, sociedade Tags:
Voltar ao topo