Publicidade

Publicidade

Arquivo de novembro, 2007

29/11/2007 - 06:27

Sobre a mentira

Compartilhe: Twitter

Uma das matérias mais lidas do Washington Post nesta semana: “The Truth About Lying — Our Lives Are Filled With Untruths. But Why Do We Lie, And How Can We Tell When Others Are Full of It?“. Ótimo tema. Valeria traduzir e publicar por aqui. Um trecho: “Everybody lies — every day; every hour; awake; asleep; in his dreams; in his joy; in his mourning,” Mark Twain wrote in his 1882 essay “On the Decay of the Art of Lying.” Much of the time we don’t even know it. Lying is a necessary, near-involuntary practice that keeps the fabric of society from unraveling. Example: “How are you?” a co-worker asks. “Fine, thanks,” you say, when in truth you’re not fine. Life is a hellish morass, and this person is getting in the way of your dutiful self-pity. But to respond in such a dour manner would turn a passing pleasantry into an awkward, socially debilitating episode.”

Autor: - Categoria(s): Comportamento Tags:
29/11/2007 - 06:25

400 cigarros

Compartilhe: Twitter

Mais um vídeo anti-fumo: “400 cigarros“. Assista.

Autor: - Categoria(s): saúde Tags:
29/11/2007 - 06:20

Compartilhe: Twitter

Circular: “É preciso estar sempre embriagado. Tudo se resume a isso: é a única questão. Para não sentir o horrível fardo do Tempo, que te pesa sobre os ombros, e que te inclina sobre a terra, é necessário que te embriagues sem trégua. Mas de quê? De vinho, de poesia ou de sabedoria, a tua escolha. Mas embriaga-te. E se alguma vez, nas escadarias de um palácio, ou sobre a relva verde de uma encosta, na solidão morna do teu quarto, tu acordares, a embriaguez já semidesfeita ou já extinta, pergunta ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que flui, a tudo que geme, a tudo que gira, a tudo que canta, a tudo que fala, pergunta que horas são; e o vento, a onda, a estrela, o pássaro, o relógio te responderão: ‘É hora de embriagar-te! Para não seres escravo regido pelo Tempo, embriaga-te sem cessar!’” (Charles Baudelaire)

Autor: - Categoria(s): Uncategorized Tags:
29/11/2007 - 06:20

Compartilhe: Twitter

Circular: “É preciso estar sempre embriagado. Tudo se resume a isso: é a única questão. Para não sentir o horrível fardo do Tempo, que te pesa sobre os ombros, e que te inclina sobre a terra, é necessário que te embriagues sem trégua. Mas de quê? De vinho, de poesia ou de sabedoria, a tua escolha. Mas embriaga-te. E se alguma vez, nas escadarias de um palácio, ou sobre a relva verde de uma encosta, na solidão morna do teu quarto, tu acordares, a embriaguez já semidesfeita ou já extinta, pergunta ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que flui, a tudo que geme, a tudo que gira, a tudo que canta, a tudo que fala, pergunta que horas são; e o vento, a onda, a estrela, o pássaro, o relógio te responderão: ‘É hora de embriagar-te! Para não seres escravo regido pelo Tempo, embriaga-te sem cessar!’” (Charles Baudelaire)

Autor: - Categoria(s): Uncategorized Tags:
29/11/2007 - 06:20

Compartilhe: Twitter

Circular: “É preciso estar sempre embriagado. Tudo se resume a isso: é a única questão. Para não sentir o horrível fardo do Tempo, que te pesa sobre os ombros, e que te inclina sobre a terra, é necessário que te embriagues sem trégua. Mas de quê? De vinho, de poesia ou de sabedoria, a tua escolha. Mas embriaga-te. E se alguma vez, nas escadarias de um palácio, ou sobre a relva verde de uma encosta, na solidão morna do teu quarto, tu acordares, a embriaguez já semidesfeita ou já extinta, pergunta ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que flui, a tudo que geme, a tudo que gira, a tudo que canta, a tudo que fala, pergunta que horas são; e o vento, a onda, a estrela, o pássaro, o relógio te responderão: ‘É hora de embriagar-te! Para não seres escravo regido pelo Tempo, embriaga-te sem cessar!’” (Charles Baudelaire)

Autor: - Categoria(s): Uncategorized Tags:
28/11/2007 - 09:46

Comer carne é bom

Compartilhe: Twitter

Ah, os prazeres de ser carnívoro. A New Yorker separou três livros para falar do assunto na matéria “Red, White, and Bleu — What do we eat when we eat meat?“. Estou sem tempo pra resumir. Vai lá. O texto começa com a seguinte pergunta: “Is it possible that meat is now openly enjoying a renaissance—that it’s finally cool to be a carnivore?” Um pouco mais adiante aparecem os livros: “Three books by authors from three backgrounds—a farmer, a chef, and a pig-slaughtering, bacon-loving descendant of butchers—are remarkably alike in their gleeful chauvinism about being carnivores.”

Autor: - Categoria(s): Gastronomia, saúde Tags:
28/11/2007 - 09:31

Vida digital

Compartilhe: Twitter

Para os jornalistas e webeiros em geral: a editora digital do New York Times, Fiona Spruill, está sendo sabatinada pelos leitores do jornal. Neste link dá para ler as perguntas e respostas que surgiram até o momento. O jornal descreve assim o trabalho dela: “Ms. Spruill manages The Times’s Web newsroom, which is made up of the 60 producers and editors who are responsible for publishing NYTimes.com 24 hours a day. Her staff is focused on creating a site that takes full advantage of the online medium by creating original multimedia, encouraging reader participation and packaging the news in smart ways.”

Autor: - Categoria(s): internet, Jornalismo Tags:
28/11/2007 - 08:48

O glamour do vestido preto

Compartilhe: Twitter

Sugestão de pauta para quem escreve sobre moda: o livro “The Black Dress“, de Valerie Steele. A autora é diretora do museu do Fashion Institute of Technology. Rende uma boa entrevista. Palavra dos editores: “Glamorous or modest, seductive or practical, chic and versatile, elegant, powerful, modern, and never out of style, the black dress has been the foundation of a woman’s wardrobe for centuries. The allure of the black dress has captured the imagination of generations of couturiers and artists and served as the signature of society’s most enviably dressed women.”

Autor: - Categoria(s): Moda Tags:
28/11/2007 - 08:30

A terapia do MDMA

Compartilhe: Twitter

O ecstasy pode ser usado no tratamento de “post-traumatic stress disorder”? O Washington Post levantou essa questão na matéria “The Peace Drug“. “Post-traumatic stress disorder had destroyed Donna Kilgore’s life. Then experimental therapy with MDMA, a psychedelic drug better known as ecstasy, showed her a way out. Was it a fluke — or the future?”

Autor: - Categoria(s): saúde Tags:
28/11/2007 - 08:07

Mestres do kung fu

Compartilhe: Twitter

O fotógrafo Justin Guariglia fez um ensaio com monges do templo Shaolin e lançou um livro sobre o tema. Vale dar uma olhada.

Autor: - Categoria(s): fotografia Tags:
Voltar ao topo